Dicionário da cerveja – conheça os termos cervejeiros

Dicionário da Cerveja

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

A situação é a seguinte: você está em uma roda de amigos, tomando uma cerveja gelada, os termos carbonatação, maturação e retrogosto surgem em meio a uma conversa sobre cerveja, o que você faz?

  1. Apenas acena com a cabeça fingindo que está entendo tudo o que estão falando;
  2. Se levanta e diz que precisa ir ao banheiro para fugir da conversa.

Se as duas alternativas passaram pela sua cabeça, ou até mesmo você já vivenciou essa cena, com certeza você conhece pouco (ou nada) dos termos cervejeiros.

E, para você não precisar mais passar por essa situação, elaboramos um alfabeto de termos cervejeiros para que na próxima conversa, você possa – quem sabe – dar uma aula sobre cerveja para seus amigos.

Por que é importante saber sobre os termos cervejeiros?

Não só para não passar por esse tipo de situação, mas se você é um bom apreciador de cervejas, é muito importante conhecer os termos para que possa entender melhor sobre a bebida que está ingerindo.

É importante saber sobre os termos utilizados no mundo da cerveja
É importante saber sobre os termos utilizados no mundo da cerveja

Além disso, para quem é dono de estabelecimentos onde a cerveja é oferecida no cardápio, é ótimo conhecer um pouco mais sobre os termos para que se possa mostrar expertise no assunto e assim passar mais confiança e conquistar ainda mais a clientela.

Conheça agora os termos usados no mundo da cerveja

A

ABV: em inglês, a sigla de ABVsignifica Alcohol by Volume, ou álcool por volume em português.

Adjunto: se tratando de produção de cervejas, considera-se adjunto qualquer ingrediente que não seja os principais da cerveja: água, malte, lúpulo ou levedura. Então adjunto pode ser grãos não maltados, açúcares, frutas, flores, ervas, especiarias e etc.

Ale: é um estilo de cerveja produzida com alta fermentação. Faz parte das três maiores famílias cervejeiras ecaracteriza-se pela produção de ésteres frutados.

Atenuação: a atenuação da cerveja vai dizer o quanto de açúcares fermentáveis do mosto de fato foram consumidos pela levedura. Quando bem atenuada, a cerveja tende a ser menos doce.

B

Brassagem: sinônimo de maceração dos maltes, etapa na qual os açúcares são extraídos dos grãos através da atuação de diferentes enzimas ativadas pelo aquecimento da água em diferentes temperaturas.

Belgian Lace: é o resíduo de espuma que fica nas paredes das taças.

C

Candy sugar: para aumentar o teor alcoólico, sem alterar o corpo da cerveja é utilizado açúcar invertido cristalizado, ou candy sugar, que possui diversas variedades de cores.

Carbonatação: teor de gás carbônico (dióxido de carbono – CO₂) presente na cerveja.

Cervejaria cigana:  quando uma cervejaria terceiriza sua produção.

Chill Haze: termo em inglês para Turbidez a Frio, é um defeito meramente estético (não altera aroma ou sabor) e aceitável em muitos estilos quando servidos em baixas temperaturas. Acontece quando alguns elementos presentes na cerveja (proteínas, taninos e polifenóis) reagem entre si, aglutinando-se.

D

Drinkability: termo subjetivo usado para descrever o quanto uma cerveja é fácil de beber.

Dry Hopping: técnica que adiciona lúpulo seco nas etapas frias da produção da cerveja.

E

EBC: a sigla de European Brewery Convention em inglês, que trata-se de uma convenção europeia de cervejarias, onde se é medida a cor das cervejas.

Ésteres: para dar aromas frutados às cervejas, são utilizados compostos químicos que remetem a frutas como banana, damasco e pêssego.

F

Fenóis: compostos químicos responsáveis pelos aromas de cravo-da-índia e noz moscada nas cervejas.

Fermentação: é o processo no qual a levedura consome os açúcares fermentáveis do mosto, transformando-os em álcool etílico e gás carbônico (dióxido de carbono – CO₂).

FG: a sigla de Final Gravity, que significa gravidade final em inglês. Refere-se à densidade da cerveja após a fermentação.

G

Goblet: modelo de taça tipo Cálice, indicada para cervejas de estilos Trapistas.

Growler: muito conhecido, trata-se do garrafão para transportar cerveja.

H

Hectolitro (hl): para descrever o volume da produção industrial da cerveja, utiliza-se a medida de volume hectrolitro (hl) que representa 100 litros.

Hidromel: como o nome já sugere, hidromel é a bebida fermentada à base de mel.

Homebrewing: conhecida como a prática de produção caseira de cervejas.

I

IBU: Para medir o amargor nas cervejas, utiliza-se a International Bitterness Unit (IBU).

J

K

L

Lactobacillus: muito conhecido por ser encontrado em bebidas lácteas fermentadas, esse é um gênero de bactérias que contribuem para a fermentação de alguns tipos de cerveja, como as Berliner Weisse.

Lager: é a família de cervejas de baixa fermentação.

Levedura: Também chamada de levedo ou fermento. Termo genérico para as diversas espécies de fungos unicelulares responsáveis pelo consumo de açúcares fermentáveis – presentes no mosto de cervejas, vinho e massas de pão, por exemplo –, transformando-os em álcool etílico e gás carbônico (dióxido de carbono – CO₂).

Lúpulo: um dos ingredientes principais das cervejas, é uma espécie de trepadeira que produz flores, responsáveis por trazer amargor e aroma às cervejas.

M

Malte: matéria-prima rica em açúcares fermentáveis produzida a partir da germinação e secagem de diferentes grãos, geralmente cevada e trigo.

Maltose: o principal açúcar presente no malte.

Maturação: para sedimentar as partículas sólidas, a maturação é o processo no qual a cerveja é mantida em torno 0°C por algumas semanas após a fermentação.

Mosto: líquido resultante da maceração dos maltes e fervura dos lúpulos, rico em açúcares, que quando fermentado torna-se cerveja.

N

O

Off Flavor: um defeito que acontece quando existe falhas de produção, armazenamento ou transporte da cerveja, e é percebido no paladar na hora da ingestão da bebida.

OG: a gravidade original, (original gravity em inglês) é  a densidade do mosto antes da fermentação.

P

Pasteurização: processo de esterilização de alimentos como cerveja, leite e queijos. Consiste no aquecimento do produto abaixo de seu ponto de ebulição por alguns minutos e subsequente resfriamento.

Perlage: são as borbulhas finas de gás carbônico formadas por bebidas bem carbonatadas como espumantes, champagne e alguns estilos de cerveja.

Pint: Modelo de copo tradicionalmente utilizado em pubs ingleses e bares norte-americanos.

Q

R

Refermentação na garrafa: é o processo ocorre um fermentação secundária dentro da embalagem. A cerveja é engarrafada sem ser filtrada e, quando necessário, com uma pequena carga adicional de açúcares (priming).

Reinheitsgebot: em alemão, Lei de Pureza Alemã, promulgada em 1516 pelo Duque Guilherme IV da Baviera, onde era permitido apenas três ingredientes na produção de cerveja: água, malte e lúpulo.

S

Saccharomyces: Nome científico do gênero de leveduras responsáveis pela fermentação da maioria das cervejas.

Sazonal: é um período onde uma cerveja é produzida atrelada a alguma época em especial.

Session: cervejas Session são versões de qualquer estilo, mantendo-se as demais características como aromas e gostos, porém com teor alcoólico reduzido.

Sedimento: depósito de partículas geralmente encontrado no fundo de garrafas de cervejas não filtradas.

Single Hop: termo que se refere a lúpulo Individual, ou seja, é utilizado apenas uma variedade de lúpulo em sua receita.

Single Malt: já o single malte é onde utiliza-se apenas uma variedade de malte em sua receita.

Snifter: modelo de taça baixa, bojuda e com boca fechada, como uma taça de conhaque.

Sommelier ou Sommelière: profissional especialista sobre a história, características sensoriais, harmonizações e serviço dos diferentes estilos de cerveja.

T

Tanino: é um polifenol de origem vegetal, que dá a sensação de adstringência e amargor na cerveja.

Tina de mostura: recipiente onde ocorre a brasagem, com capacidade de 250 a 2.000 litros.

Turbidez:  é a redução da transparência das cervejas.

Trub: sedimento deixado pelo lúpulo após a fervura e pelas leveduras dormentes após o término da fermentação.

U

V

W

Wet Hopping: processo similar ao Dry Hopping,  porém aqui são utilizados lúpulos frescos e não secos.

X

Y

Z

Zitologia: é o estudo de tudo que envolve a essa bebida deliciosa que é a cerveja.

Pronto! Agora que você já conhece os termos da cerveja, é só chamar os amigos para degustar aquela Providência gelada e debater sobre o assunto da bebida mais tomada no mundo inteiro (depois da água).

O que você está procurando?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Receba sempre em primeira mão

Cadastre-se em nossa newsletter e receba sempre em primeira mão as novidades do Olinda Hotel.